Connect with us

Tecnologia

Como desenvolver um aplicativo usando baixo código?

Published

on

Como desenvolver um aplicativo usando baixo código?

Não fosse pelo grande avanço da tecnologia, o mundo teria sido um lugar completamente diferente hoje. Agora, se você olhar ao redor, raramente encontrará uma empresa que não use tecnologia para aproveitar ao máximo seu investimento.

Um setor que continua a encapsular um número crescente de negócios a cada dia é o digital. Infelizmente, muitas empresas ainda não aderiram ao movimento digital por vários motivos. No entanto, verdade seja dita, um negócio que não está na plataforma digital logo entrará em colapso nos próximos anos.

Quando falamos em plataforma digital, torna-se fundamental fazer menção ao mundo dos apps. As empresas modernas estão se contentando com aplicativos móveis porque muitos consumidores adoram saber sobre um novo empreendimento por meio de seus telefones. Neste recurso, vamos enfatizar o desenvolvimento de aplicativos de baixo código. Antes de nos aprofundarmos no ponto crucial dessa discussão, é imperativo apresentar o conceito.

O que é desenvolvimento de baixo código? Em palavras simples, baixo código é uma abordagem virtual para o desenvolvimento de software. Uma plataforma de baixo código é usada para automatizar a execução do ciclo de vida do aplicativo responsável pelo desenvolvimento de soluções de software. Em outras palavras, segue um caminho diferente para quebrar as normas convencionais do negócio para remar colaboração frequente. O motivo pelo qual muitas empresas optaram por essa opção é que houve um aumento impressionante na demanda por soluções de software.

Os especialistas acreditam que a crescente demanda por soluções de software não pode se igualar ao número de desenvolvedores qualificados disponíveis. Você ficará intrigado em saber que os aplicativos de baixo código encapsularão cerca de 65% das atividades de desenvolvimento em uma empresa. Isso significa que muitas empresas poderão facilmente economizar muito dinheiro com essa metodologia. Quais são os benefícios do desenvolvimento de baixo código? O desenvolvimento de baixo código tem uma infinidade de benefícios para as empresas, razão pela qual os proprietários de empresas modernos o estão considerando seriamente.

A seguir estão alguns benefícios incríveis de usar a tecnologia de desenvolvimento de baixo código: Construa mais O primeiro e mais óbvio benefício de um desenvolvimento de baixo código é que você desenvolve facilmente uma infinidade de soluções para diferentes problemas. Isso significa que você pode usar o mesmo aplicativo para toda a estrutura de negócios sem ter que investir mais dinheiro em uma configuração diferente. Uma configuração interna como essa economizará muito dinheiro em comparação com a terceirização da ajuda de TI.

Fornece soluções personalizadas Não se esqueça, como a tecnologia continua a se tornar muito mais prevalente, os clientes modernos preferem receber soluções personalizadas. Isso significa que você pode fornecer soluções de primeira linha aos clientes com o melhor de suas habilidades dentro de um tempo especificado facilmente.

Divida os estereótipos O etos básico por trás do desenvolvimento de baixo código era quebrar os silos de negócios tradicionais e criar uma nova forma de desenvolver soluções de negócios. Portanto, se você incorporar o desenvolvimento de baixo código em seu negócio, acabará se tornando um criador de tendências.

Como desenvolver um aplicativo usando baixo código? Se você deseja desenvolver um aplicativo usando baixo código, você precisa do seguinte: Desenvolvedores Profissionais Uma pesquisa recente concluiu que 66% das plataformas de desenvolvimento de baixo código são usadas por diferentes departamentos de TI. Isso ocorre porque o departamento de TI é um desses locais que mantém informações substanciais sobre a empresa.

É por isso que você precisa de desenvolvedores profissionais para criar aplicativos usando baixo código. Se você não os incorporar ao seu negócio, será difícil para você fornecer soluções personalizadas rapidamente. Desenvolvedores Cidadãos Se você não conhece o conceito de desenvolvimento cidadão, será difícil fazer seu negócio funcionar com a ideia de baixo código.

Em palavras simples, um cidadão desenvolvedor é uma pessoa que cria novos aplicativos de negócios utilizando o desenvolvimento e diferentes partes do departamento de TI corporativo para consumo pelos demais usuários. De acordo com a pesquisa mais recente, cerca de 61% das organizações modernas estão planejando usar desenvolvedores cidadãos para a expansão de suas operações comerciais.

O benefício mais coerente de considerar os desenvolvedores cidadãos é que uma empresa pode desenvolver facilmente as melhores soluções de uma forma que não precise considerar a contratação de mais pessoas. Isso acabará por causar um corte no orçamento total da organização.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Como fazer live no Facebook Gaming? Tudo sobre a plataforma!

Published

on

By

Como fazer live no Facebook Gaming

Sabe como fazer live no Facebook Gaming? Se você é vidrado em games, já deve ter ouvido falar dessa plataforma de streaming da empresa de Mark Zuckerberg. Disponível primeiramente para PC, agora o Facebook Gaming também se encontra em versões mobile para Android e iOS.

O aplicativo, basicamente, separa a seção de jogos do feed normal do Facebook, colocando-a em um espaço onde o foco é totalmente nas comunidades de jogos e videogames.

O elemento-chave do aplicativo é precisamente fazer streaming, jogos instantâneos do Facebook e grupos e páginas relacionadas a videogames. Para isso, vale a pena turbinar seu celular com uma das promoções vivo que tenha um plano de dados que suporte horas de jogos e lives no Facebook Gaming.

Então, veja como fazer live no Facebook Gaming é fácil. Acompanhe!

O que faz o Facebook Gaming

Com o Facebook Gaming, criadores e canais de gameplays podem compartilhar vídeos e transmissões ao vivo dos jogos dentro de uma área na rede social. A plataforma veio para encarar gigantes do setor, como o Twitch e o YouTube Gaming.

O lançamento da versão mobile do aplicativo não poderia vir em momento mais oportuno do que em plena pandemia. De fato, o Facebook conseguiu atrair gamers para o seu serviço, aproveitando-se dessa oportunidade.

A mensagem que o Facebook Gaming passa é que é simples fazer uma live diretamente do celular, sem precisar definir parâmetros ou cenas com ferramentas extras, como o Streamlabs, o XSplit ou até o open-source OBS Studio.

No entanto, as duas opções permanecem válidas, se você quiser fazer um stream um pouco mais profissional, pode contar com os aplicativos mencionados. Para a versão PC, aí é realmente necessário integrar com uma ferramenta de streaming.

Live no Facebook Gaming: entre o gamer casual e o streamer profissional

O mercado de streaming é dividido entre Twitch, Mixer, YouTube e Facebook, com este último crescendo rapidamente em comparação com o ano passado, ficando em terceiro lugar no total de horas assistidas.

O Facebook Gaming também dobrou as horas de transmissão e quadruplicou o número médio de espectadores simultâneos. 

Atualmente, o número de criadores de conteúdo famosos é pequeno e almejar streamers amadores é uma necessidade da plataforma.

Como fazer live no Facebook Gaming

Veja como fazer live no Facebook Gaming, tanto pelo PC quanto pelo celular.

Live no Facebook Gaming pelo PC

O primeiro passo é acessar o site oficial do Facebook Gaming e fazer seu cadastro. Depois siga estes passos:

  • No menu superior, selecione a opção “stream” e clique em começar;
  • Coloque seu e-mail e clique em “enviar”;
  • Preencha o formulário com os dados solicitados;
  • Clique no link “Criar uma página de Criador de vídeos de jogos” e monte sua página de transmissão no Facebook;
  • Na nova página, escolha o nome e a categoria da transmissão.

O próximo passo é configurar um programa de transmissão. Há vários disponíveis, mas vamos usar o OBS, que é gratuito e open-source. Confira:

  • Baixe o programa OBS Studio;
  • Clique em “Modo de Saída” e selecione “Avançado”;
  • Em “Codificador”, ajuste para “Codificador de hardware H264”;
  • Em “Taxa de transferência” (Bitrate), coloque o mínimo recomendado de 4000 Kbps;
  • Em “Intervalo de quadro-chave (keyframe)”, coloque 2;
  • Use apenas vídeos com codificação H264 e áudio com codificação AAC;
  • Em seguida, configure a transmissão do vídeo (resolução de 720p e 30 FPS;
  • Por fim, faça as configurações das cenas.

Com o streamer configurado, agora configure a live do Facebook Gaming, conseguindo sua chave de transmissão:

  • Acesse o Painel do Live, no Estúdio de Criação;
  • Clique em “Criar stream ao vivo”;
  • Selecione a página para a transmissão;
  • Clique em “Transmitir ao vivo”;
  • Na janela que abrir, clique na aba “Conectar” e copie a chave de transmissão;
  • Cole em “Configuração > Transmissão” do OBS.
  • No OBS, clique para iniciar a transmissão.

Em seguida, no Facebook, faça sua chamada para a transmissão, descrevendo e indicando o jogo, e dando um título para a Live. 

Assim que o vídeo configurado no OBS carregar no Facebook, clique em Transmitir ao vivo para começar.

Live no Facebook Gaming pelo aplicativo

Para fazer live no Facebook Gaming pelo celular, é mais simples do que pelo PC:

  • Acesse a Play Store, do Google, ou a AppStore, da Apple, e baixe o aplicativo do Facebook Gaming;
  • No app, faça login com sua conta do Facebook;
  • Na página inicial, clique em “Transmitir ao vivo”, e clique em OK;
  • Clique em “Mostrar todos os aplicativos” e depois em + para adicionar os jogos que quer transmitir;
  • Escolha o jogo, clique em “Live” e selecione se autoriza ou não a gravação de áudio;
  • Por fim, clique em “Iniciar a transmissão ao vivo”.

Pronto! Você aprendeu como fazer live no Facebook Gaming. Se tiver alguma dúvida, pode também consultar a seção de suporte do Facebook.

Não se esqueça de compartilhar este conteúdo nas suas redes sociais!

Continue Reading

Tecnologia

Conheça o Cur.to: O Linktree brasileiro e mais completo

Published

on

By

Cur.to

Você possui uma conta profissional em seu Instagram? Ou um site da sua empresa? Bom, independente da sua resposta, algo que você já deve ter percebido é como parece ser complexo adicionar uma identidade personalizada em um site profissional ou em uma conta comercial no Instagram. Porém, o site Cur.to surgiu como uma ferramenta possível de descomplicar esses empecilhos.

O Cur.to é um site brasileiro criado como uma alternativa ao até então popular LinkTree, famoso por reunir diversos links em um só para adicionar na bio do Instagram. O Cur.to além de ser uma alternativa a esse serviço em uma versão em português, oferece outros diversos serviços e com o preço muito mais em conta comparado ao Linktree.

O Cur.to não oferece apenas o serviço de biolinks, como também disponibiliza a opção de encurtar os mesmos. Dessa maneira, o site também bate de frente com os serviços do Bit.ly, só que em uma versão em português e muito mais acessível ao bolso dos empreendedores que utilizam o Instagram como meio de trabalho.

Além desses serviços, o Cur.to também permite a personalização da sua página de biolinks, oferecendo dessa maneira uma alternativa mais completa e uma experiência única para os clientes do serviço. O valor do plano profissional custa apenas R$8,00, mas vale lembrar que o Cur.to oferece um teste de seu serviço profissional de forma gratuita. Dessa maneira, o site consegue passar a credibilidade que um cliente precisa ter antes de contratar um serviço tão importante.

O Cur.to também tem como um dos seus principais serviços o auxílio aos donos de empresas e profissionais que ainda não possuem site. O plano profissional do Cur.to permite um gerenciamento de diversos projetos, ou seja, você consegue administrar e ter em um único lugar todo o andamento de seus projetos. Além disso o site possui um sistema de estatísticas que permite com que o cliente confira a audiência de seu site de maneira prática, podendo ser também integrado ao Google Analytics.

Além de todos esses detalhes, o Cur.to tem suas diferenças entre os planos gratuitos e o profissional, e essas diferenças são:

Serviço Gratuito oferece: 1 Projeto e 1 Página Biolink

Uma opção rápida para quem pretende somente usar esses dois serviços, porém não entrega todas as funções do prazo, sendo ruim para quem pretende utilizar a longo prazo.

O serviço profissional do Cur.to oferece:

 1 Projetos; 1 Páginas Biolink; Domínios Globais Adicionais; Links encurtados personalizados;  Linking Profundo;  Sem anúncios (Propaganda);  Marcas dos Biolinks Removíveis;  Biolinks Branding Personalizados;  Cores Personalizáveis de Biolinks;  Estatísticas Aprofundadas (Do próprio site); Interação com o Google Analytics;  Facebook Pixel;  Backgrounds de Biolinks Personalizáveis;  Checkmark Verificada;  Agendamento de Links; Sistema de SEO;  Parâmetros UTM;  Sociais;  Fontes

O serviço profissional do Cur.to promete entregar um serviço a longo prazo, pois com ele você consegue administrar melhor o seu site por um bom tempo.

Sobre o Cur.to

O Cur.to surge como uma alternativa em português, mais completa e barata comparada ao Linktree. O site vem com a proposta de auxiliar empresários e empreendedores que utilizam o Instagram e sites na internet para atrair clientes para seu negócio. Em um só site você tem como reunir vários links em um só, encurtar os links, personalizá-los, organizar projetos e diversos outros serviços importantes para administrar e deixar com uma identidade própria o seu negócio virtual. Cabe ao cliente identificar a sua necessidade e experimentar a plataforma.

Continue Reading

Tecnologia

A internet das coisas na indústria e a eficiência energética

Published

on

By

A internet das coisas se está convertendo num novo paradigma na vida quotidiana e na indústria. Desde a chegada da internet às nossas vidas, tem evoluído de uma maneira bem veloz, sendo que hoje em dia é possível acessar à internet através dos nossos smartphones, impressoras, smart TV, GPs e a muitos mais dispositivos eletrónicos.

Aliás, hoje em dia, graças à automação residencial e à internet wi-fi ou dados móveis, já é possível que a nossa casa seja inteligente, ou seja, conseguimos controlar desde janelas, portas e eletrodomésticos remotamente.

Dessa forma, vamos definir a internet das coisas como a consolidação através da rede  das redes de uma “rede” que engloba uma variedade de objetos ou dispositivos, isto é, que podem estar conectados a veículos, eletrodomésticos, dispositivos mecânicos ou simplesmente a móveis, bolsas, aparelhos de medição entre outros que podemos imaginar…

Porque é que a Internet das Coisas é importante?

É possível que fique surpreendido ao saber quantas coisas estão conetadas à internet e o alto benefício econômico que todos nós podemos alcançar ao analisar os fluxos de dados resultantes com a internet das coisas. Abordaremos, se seguida, alguns exemplos do impacto que a IoT tem nas indústrias:

  • Oferece mais informação e ações concretas a partir dos dados que são recolhidos (big data por exemplo)
  • Processa e transmite informação em tempo real.
  • Facilita os serviços dos cidadãos através de aplicações inteligentes.
  • As redes elétricas inteligentes conectam de maneira mais eficiente os recursos renováveis e melhoram a confiabilidade do sistema.
  • Os sensores de monitorização da maquinaria diagnosticam e prevêm problemas de manutenção pendentes, escassez de material a curto prazo e inclusivé priorizam os programas manutenção, reparação e necessidades regionais.
  • Sistemas baseados em dados da infraestrutura das «cidades inteligentes ou Smart Cities», o que facilita uma gestão mais eficiente da gestão de resíduos.
  • As soluções de transporte inteligentes aceleram os fluxos de tráfego, reduzem o consumo de combustivel e priorizam os programas de reparação de veículos.

Relativamente ao setor da indústria, a internet das coisas pode ser definida através da soma dos seguintes fatores:

IOT= Coisas + (sensores, atuadores, controladores) + Internet

Fique com a explicação de cada um dos elementos:

Coisas

Transformadores elétricos, motores elétricos, compressores de ar, lâmpadas, fornos, secadores, câmaras frigoríficas, bombas de calor de empresas, caldeiras ou qualquer outro aparelho que gaste energia.

Sensores

Análise às redes eléctricas, contadores de gás, de água, sensores de humidade, temperatura, pressão, luminosidade, viscosidade, opacidade, composição química, todos os componentes o aparelhos capazes de medir uma variável energética ou uma variável que possa influenciar o consumo de eletricidade.

Atuadores

Em geral todos aqueles aparelhos que permitam modificar o processo ou os aparelhos do processo com o objetivo de melhorar a sua eficiência.

Controladores

Software/hardware de controlo para a atuação sobre um sistema ou aparelho com objetivo de melhorar a eficiência energética e economizar dinheiro com a luz.

Internet

Todos os sensores e medidores podem comunicar entre si e com a Internet.

Os dados serão processados e analisados para conseguir os seguintes objetivos: melhorar a produtividade, redução dos custos de operação, gestão em tempo real do consumo de energia, obtenção em tempo real de indicadores de desempenho energético, redução de perdas de energia, melhoria nas estimativas e ainda otimização das frotas de veículos.

Com tudo isso, o seguimento da eficiência de uma fábrica pode ser realizado em tempo real, visto que os elementos do sistema proporcionarão os dados do seu estado, e em caso de algum parâmetro apresentar valores anormais, podem ser tomadas as medidas devidas de forma imediata.

A análise dos dados tornará mais fácil a identificação de problemas, sendo uma ferramenta de gestão que permite fazer previsões evitando custos por possíveis falhas dos equipamentos e dos sistemas.

A internet das coisas e o Big Data

Ainda dentro das tecnologias avançadas, está o Big Data que é a gestão de dados transferidos que supera a capacidade humana e que permite conhecer os clientes atuais e potenciais de cada empresa. A IoT atua em paralelo ao Big Data, pois sem os dados e o controle e uso adequado dos mesmos, a interconexão entre dispositivos digitais, máquinas, objetos, animais e pessoas que se comunicam por meio de uma rede, não seria possível.

Continue Reading

Trending