Connect with us

Educação

Futuro da educação: confira 3 tendências que vão revolucionar

Published

on

futuro-da-educacao

A escola como conhecemos não existe mais – e provavelmente nunca mais será a mesma. Em decorrência da pandemia causada pela COVID-19, todas as instituições de ensino tiveram que realizar adaptações na infraestrutura e também no método de ensino para continuar gerando um fluxo de conhecimento e comunicação eficazes entre docentes e alunos.

Quando pensamos em escola, lembramos de lousa, carteiras próximas, integração com colegas, provas em papel. Hoje, o cenário é bem diferente. A grande maioria das instituições continua o programa de ensino apenas a distância, o EAD (Educação a Distância). Essa mudança tão repentina nos faz pensar: como será o futuro da educação? Como as escolas e universidades estarão após o término da pandemia? Será que o cenário atual trouxe, de forma inusitada, possíveis avanços para essas instituições?

Sabemos que nem todas as escolas implementarão métodos diferentes, mas existe aqui uma grande chance para repensar o método de ensino atual e se ele realmente funciona. Muitas vezes o aluno acaba sendo um espectador, quando o ideal é que ele se sinta – e seja, de fato – um protagonista do próprio aprendizado, colocando muito mais a mão na massa, interagindo e construindo ferramentas que o ajudem a compreender os ensinamentos de maneira profunda e eficaz.  

Algumas tendências despontaram há algum tempo e, com o advento da pandemia, ganham cada vez mais importância e destaque na área de educação. Confira abaixo algumas que já estão mudando o ensino da forma que conhecemos e prometem revolucionar muito mais:

  • EAD em foco

A Educação a Distância existe há muito tempo, mas ganhou destaque com o início da pandemia – e a tendência é que ganhe cada vez mais. Isso porque antes, o método de ensino a distância não era muito utilizado e trazia muitas dúvidas sobre sua eficácia, além de causar estranhamento pela distância, afinal de contas, estamos muito acostumados com o convívio social.

Como única saída no momento, a EAD se tornou parte da rotina da maior parte das pessoas que estuda (e tem acesso a dispositivos para acompanhar aulas on-line) e mostra cada vez mais que é o futuro da educação e que sim, é possível aprender a distância com um conteúdo de qualidade, uma boa comunicação e obter bons resultados. Com a EAD em foco, cada dia que passa as instituições fazem mais ajustes e mudanças para que os docentes consigam ensinar da melhor forma, e os alunos absorver conhecimento.

Toda essa mudança não significa que não voltaremos a ter aulas presenciais. O convívio social é muito importante, mas e se ele fosse misturado com aulas on-line? Dessa forma, além de estimular habilidades sociais, com a EAD, habilidades de tecnologia, cognição, atenção e foco também são estimuladas de outra maneira. Além disso, o digital traz um ar fresco para o que é, muitas vezes, um ensino quadrado, o que acaba sendo entediante. Algumas situações podem ser otimizadas com o uso da tecnologia, como a disponibilização de um conteúdo e até mesmo a realização de uma atividade. Otimizando o tempo hábil de educação, o resultado na balança só pode ser positivo: menos tempo gasto com o acesso à informação significa mais tempo para absorvê-la.

Além de todos esses pontos, a EAD também quebra barreiras socioeconômicas e geográficas e dá uma oportunidade de estudo a pessoas que moram longe, não tem como chegar a uma faculdade pela distância, horário ou qualquer outro motivo.

  • Tecnologia como suporte

A adoção de tecnologia pode trazer inúmeros benefícios para a área da educação. E aqui não estamos falando apenas na tecnologia necessária para tornar a EAD uma forma de ensino eficaz, mas também sobre inteligência de dados, transmissão de conteúdo e até mesmo como uma facilitadora para o dia a dia. 

Um grande exemplo é uma inteligência artificial desenvolvida para corrigir provas. O método agiliza a correção, é assertivo e possui uma margem de erros quase nula, além de poupar tempo e esforço de docentes que podem se concentrar em outras tarefas importantes. Com o tempo, outras ferramentas aparecerão com o mesmo objetivo e farão parte do futuro da educação: otimizar tarefas do dia a dia e, quando possível, extrair dados para obter resultados e insights sobre pontos a serem melhorados, como por exemplo, uma tecnologia que analisa o desempenho do aluno e identifica o método de ensino mais eficaz para ele, quais suas dificuldades e pontos de trava e quais seus pontos fortes. 

Ao incluir a inteligência de dados no seu dia a dia e na base do seu funcionamento, as instituições de ensino conseguem extrair informações para identificar a melhor forma de transmitir o conteúdo para os alunos, garantindo um nível maior de atenção durante as aulas. Além disso, uma experiência mais agradável é oferecida, estimulando um relacionamento mais próximo e saudável e, portanto, gerando um engajamento muito maior entre aluno e instituição/docente/conteúdo. Ao ter um relacionamento próximo, a instituição consegue acompanhar as etapas do ciclo de vida estudantil e dar suporte no momento em que for necessário.

  • Ensino através de… games?

Muitas vezes associamos jogos apenas a momentos de lazer e diversão e não pensamos que eles também são uma grande forma de aprendizado. Isso porque os jogos estimulam a cognição, a participação ativa e a troca de experiências.

“E os alunos vão jogar jogos durante as aulas, é isso?” Na verdade, não. A ideia é utilizar os conceitos que permeiam a criação e o desenvolvimento de jogos para a sala de aula. Esse método ficou conhecido como gamification, e nada mais é do que levar um ensino lúdico, divertido, inclusivo, que promova um progresso na jornada do participante como forma de incentivar o aprendizado, a frequência e a interação durante o jogo. 

A utilização de gamifications é o futuro da educação, já que estimula o cérebro, traz desafios que tiram os alunos da zona de conforto ao mesmo tempo em que reforça a importância do trabalho em equipe, realiza competições saudáveis e traz uma sensação real de conquista. Além de todos esses benefícios, a inserção do conceito dos jogos em aprendizados na vida real pode estimular os estudantes ao distribuir pontos de acordo com a realização de testes, atividades e notas em provas, permitindo que os próprios alunos avaliem seus desempenhos e tenham mais independência na sua jornada e evolução de ensino.

A educação a distância, a utilização da tecnologia e as gamifications não vieram para substituir os métodos atuais, mas para somar e transformar o futuro da educação.  Essas são algumas das tendências que já estão revolucionando a área da educação e, somadas com muitas outras técnicas, ferramentas e recursos que surgirão, tornarão a experiência de ensino cada vez mais eficaz, interessante e acessível.

Continue Reading

Trending