Connect with us

Moda

Qual a diferença entre confecção e facção de roupas?

Published

on

faccao

Na indústria da moda existem vários termos desconhecidos que podem deixar as pessoas confusas, principalmente quando estão no começo da carreira, esse é o caso por exemplo de facção e confecção. Além de serem parecidos verbalmente, a dúvida pode surgir devido às suas atividades também. Inclusive, muitos empresários do ramo hesitam entre os dois modelos, devido às vantagens e desvantagens de ambos.

Se você faz parte de algum desses dois grupos, continue lendo esse post para entender de uma vez por todas a diferença, vantagens e desvantagens entre confecção e facção de roupas.

Confecção

De forma simplificada, uma confecção de roupas é uma empresa que transforma diferentes matérias-primas, como tecidos (algodão, linho, viscose), linhas e botões no produto final, como camisas, calças, casacos e tudo o que pode envolver roupas, por meio de uma produção em série. Nela trabalham costureiras, designers, cortadores e estilistas, que são responsáveis por criar, fabricar e vender seus produtos, seja em uma loja própria, de amigos, parceiros ou como fornecedores.

Inclusive, existem dois modelos de confecção que podem ser seguidos: encomenda ou criação própria. No primeiro caso, é necessário aguardar os clientes, que solicitam o pedido, fornecem o modelo da peça e estipulam o prazo desejado. Geralmente os compradores são empresas, lojas e terceirizados, que podem solicitar diversos tipos de roupas, sendo um deles o uniforme. Já na criação própria, a empresa se torna uma marca, criando suas próprias peças e direcionando a venda às boutiques, por exemplo. Esse modelo é o mais lucrativo e atrai muitos empreendedores. Contudo, não é fácil como a maioria pensa, visto que é preciso criar uma marca do zero, ter um estilo próprio, estudar tendências, pesquisar o mercado e principalmente criar um planejamento estratégico. Sem isso, é muito difícil a empresa ter sucesso.

Facção

Já a facção é uma empresa no ramo da moda que irá terceirizar um processo para a confecção. Ficou confuso? Calma!

É de conhecimento geral que o processo de fabricação de roupas é extenso e trabalhoso, envolvendo muitos passos, como criação, modelagem, corte, montagem e por fim o acabamento. Sendo assim, muitas empresas preferem terceirizar uma parte do processo total. Geralmente, elas criam o modelo da peça e solicitam sua produção para as facções. A empresa envia o pedido com o modelo pronto e estipula o prazo, e após a entrega, a confecção é responsável por analisar as peças, conferir o padrão e a qualidade das mesmas, sendo que se estiver como solicitado, já é possível comercializá-las.

No entanto, se engana quem pensa que a facção terceiriza apenas a produção. Ela pode criar a peça piloto, o estilo da peça, modelagem, corte, costura, estampa, bordado, tecelagem dos fios, tingimento… Ou seja, praticamente todos os processos da confecção podem ser terceirizados. Esse modelo é bastante utilizado por produções em maior escala, visto que para produzir poucas peças o custo da logística não compensa. Além disso, se tem maior controle no processo total, assim como empresas que não possuem especialistas em todas as áreas, pode contratar a facção para isso.

Diferença entre confecção e facção

Resumindo, enquanto a confecção pode possuir modelos para criar, produzir e vender, ou somente produzir sob encomenda, a facção é aquela que irá realizar apenas uma parte do processo solicitado por uma confecção (para indústria ou comércio), seja o acabamento, bordado, corte, modelagem, entre outros citados anteriormente.

Dicas extras

É muito importante que o empresário tenha profundo conhecimento sobre as necessidades de sua produção e a capacidade da mesma, visto que só assim irá saber se existe a necessidade ou não de realizar a contratação de uma facção. Além disso, é imprescindível saber qual o custo do produto para ser fabricado interna ou externamente, para então realizar um pagamento justo à facção, não sendo nem muito alto nem muito baixo. Ao decidir realizar a produção externa, é necessário também incluir no cálculo os custos de logística, supervisor externo, entre outros.

Outro fator a ser levado em conta é o número de peças por modelo, ou seja, quanto maior esse número, maior será o interesse para a fabricação interna. Na fabricação externa devem ser modelos com menores quantidades, visto que na produção o momento crítico é aquele em que ocorre a troca do modelo. Portanto, quanto menor o número do mesmo molde, menor será a eficiência da produção.

É fundamental entender que mesmo a facção sendo uma parceira de confiança, é muito importante realizar o acompanhamento contínuo da qualidade, prazos de entrega e padronização. Isso porque, a confecção é a responsável pelas peças, respondendo por qualquer prejuízo ou desgosto por parte do cliente, independente se elas foram produzidas externamente ou não. Por fim, não se pode afirmar quais empresas devem ou não contratar uma facção, visto que cada uma possui suas particularidades e necessidades, sendo ela mesma a responsável pode realizar estudos referentes ao custo-benefício de se produzir internamente ou escolher as facções.   

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

10 modelos de bolsas Chanel mais desejados

Published

on

By

É do conhecimento geral que as bolsas Chanel valem totalmente o investimento. No entanto, a Chanel tem uma longa lista de bolsas icônicas, cada uma mais estilosa e bonita do que a outra. E isso torna um pouco difícil restringi-las àquelas que provariam ser o melhor investimento.

É por isso que decidimos escolher os 10 modelos  favoritos da gama dos sonhos de bolsas Chanel!

1) Chanel Classic Double Flap Bag

Tamanho mini, médio e maxi! A Classic Double Flap é a bolsa Chanel mais facilmente reconhecida – e provavelmente a mais icônica. Depois de fazer seu lançamento inicial, a bolsa Classic Double Flap cresce em popularidade e preço a cada ano.

Com suas características minimalistas e clássicas, segurar uma sacola com aba pode render bastante lucro no futuro!

2) Chanel Boy

Uma bolsa amplamente aclamada inspirada no amor, a bolsa Chanel Boy foi inspirada e nomeada em homenagem ao amante de Coco Chanel, Arthur Capel, cujo apelido era “Boy”.

Minimalista, chique e bem estruturada, a bolsa Chanel Boy é um excelente investimento nos próximos anos.

3) Chanel 2.55

Sem dúvida, um dos mais conhecidos de todos os designs de bolsas Chanel, a 2.55 foi o resultado do desejo da designer de criar uma bolsa clássica que fosse fácil de transportar com as mãos livres. Este modelo foi atualizado e lançado em fevereiro de 1955, daí o nome “2.55”. A Chanel lançou uma cópia exata da original 2.55 em fevereiro de 2005 em comemoração ao 50º aniversário da criação do modelo original.

O valor da bolsa Chanel 2.55 aumentou em 70% nos últimos anos, então, embora esta ela possa ser extremamente difícil de conseguir em segunda mão, definitivamente vale a pena o custo e a espera!

4) Chanel Grand Shopping Tote (GST)

Se você é um amante de bolsas que gosta de uma opção elegante e mais espaçosa, a Chanel Grand Shopping Tote é um sonho tornado realidade para você! Comovente, no entanto, a Grand Shopping Tote foi surpreendentemente descontinuada pela casa de moda, apesar de sua enorme popularidade. Isso torna quase impossível obtê-la e, inevitavelmente, torna-se um dos itens mais cobiçados no mercado de bolsas de grife usadas.

5) Chanel Wallet on Chain (WOC)

Também conhecida simplesmente como “WOC”, a Chanel Wallet on Chain é uma bolsa onde todos ganham. Disponível em uma variedade de estilos, cores, acabamentos e faixas de preço, a WOC é a bolsa Chanel mais versátil que você já teve, já que carregar uma pode ser considerado o equivalente a usar uma bolsa crossbody, uma bolsa de ombro ou uma uma bolsa e uma carteira, tudo em um modelo só!

6) Chanel Kelly

Por falar em uma bolsa Chanel descontinuada, aqui estamos com a bolsa Chanel Kelly. Batizada em homenagem à Grace Kelly, a Princesa de Mônaco, Chanel’s Kelly poderia trazer um toque de classe atemporal a qualquer look de trabalho, mesmo o mais casual. Assim como a Hermès Kelly, que é uma das bolsas Hermès mais icônicas de todos os tempos, a bolsa Chanel Kelly veio em vários tamanhos, entre os quais o grande é o mais solicitado entre os vários amantes internacionais viciados em vintage Chanel.

7) Chanel Medallion Tote

Aqui estamos nós com outra bolsa Chanel descontinuada que faz todos ficarem loucos nas lojas de artigos usados ​​de luxo. Nem muito grande, nem muito pequena, incluído o nome do medalhão com o logotipo da Chanel CC preso ao zíper. Perfeita para qualquer ocasião, se você conseguir encontrar uma, guarde-a como um verdadeiro tesouro!

8) Chanel Gabrielle Hobo

Disponível em uma infinidade de materiais e cores, esta é uma das bolsas Chanel mais icônicas de todos os tempos. Como a maioria das bolsas Chanel, a bolsa Chanel Gabrielle Hobo também foi inspirada na fundadora da casa, Coco Chanel, e apresenta um design clássico e elegante que dificilmente passará despercebido. Investir em uma, especialmente a clássica opção de pele de cabra preta, é uma ótima ideia para qualquer colecionador de bolsas de grife.

9) Chanel Bowling

A bolsa Chanel Bowling estreou na temporada de verão de 2018 tornando-se um sucesso instantâneo. Espaçosa, ligeiramente inspirada no estilo streetwear e certamente extravagante, a bolsa Bowling da Chanel foi feita para as mulheres elegantes em movimento e fará com que qualquer pessoa se sinta impecável e se destaque da multidão ao usar até as roupas mais simples.

 

10) Chanel Camera Case

Embora a maioria não leve as bolsas Chanel’s Camera em consideração, a grife na verdade fabricou muitas delas ao longo das décadas, finalizando-as com vários leitmotifs e sentimentos. Investir em uma bolsa Chanel Camera é uma ótima ideia, já que você receberá uma bolsa pequena e elegante que vai bem com qualquer coisa que você tenha em seu armário.

Continue Reading

Destaque

Macacão de Bebê: Saiba como escolher

O macacão para bebês é uma peça coringa e deve estar presente em todo enxoval. Isso porque, ele é super versátil, prático e confortável, possuindo diversos modelos que atendem às necessidades de todos os pais e claro, dos pequenos.

Published

on

By

macacao-para-bebes

O macacão para bebês é uma peça coringa e deve estar presente em todo enxoval. Isso porque, ele é super versátil, prático e confortável, possuindo diversos modelos que atendem às necessidades de todos os pais e claro, dos pequenos. Afinal, é preciso encontrar peças que além de oferecerem praticidade ao dia a dia nos momentos da troca, também sejam confortáveis para o bebê passar o dia e se movimentar sem restrições. É importante saber que as roupas são fatores-chave para o desenvolvimento do pequeno, visto que quando são apertadas ou limitam de alguma forma, ele não é capaz de realizar movimentos completos.

Com tamanha importância é imprescindível escolher peças e tecidos adequados, mas sabemos que com tantas opções disponíveis é comum ficar confuso. Por isso, hoje vamos falar sobre os tipos de macacão e como você pode utilizá-los em todas as épocas do ano.

Como começar?

O primeiro passo é escolher o tecido das roupinhas de seu bebê, pois assim você elimina uma boa parcela de opções. Os mais indicados são os tecidos 100% algodão, visto que são mais confortáveis e saudáveis para o pequeno pelo fato de possuírem fibras naturais. No entanto, outros tecidos que são originados desse tipo de fibra, como a lã, podem irritar a pele, sendo preferível sempre escolher os de algodão.

Eles permitem a respiração da pele da criança, o que é extremamente importante para evitar alergias e brotoeja, que são bolinhas originadas pelo fato de utilizar muitas camadas de roupa, peças apertadas ou por tecidos inadequados que impedem a transpiração correta.

O algodão ainda é macio e possui boa elasticidade, facilitando as trocas que ocorrem durante o dia, além de oferecer maior liberdade nos movimentos do pequeno. Por fim, mas não menos importante, o algodão é fácil de limpar, agilizando o tempo dos pais na correria do dia a dia.

Quais os tipos de macacão escolher?

Bom, agora que você entendeu que os macacões devem ser sempre de algodão e que esse tecido promove diversos benefícios para seu pequeno, é hora de entender melhor sobre os macacões e como escolher o mais adequado. Sempre pense em dois fatores: o conforto para o bebê e a praticidade para os papais, afinal, as duas coisas precisam estar alinhadas para assim promover maiores benefícios.

Macacão longo

Esse tipo de macacão é aquele que você com certeza vai ganhar muitas peças de presente. Isso porque, existem diversos modelos que além de serem quentinhos são super estilosos. Essa peça é muito importante, visto que os bebês não possuem capacidade de regular a temperatura corporal, e perdem muito calor nas extremidades. Sendo assim, o macacão longo irá proteger os bracinhos e perninhas, assim como o peitoral, aquecendo todo o corpinho do pequeno.

Macacão longo com abertura frontal

Já esse modelo, assim como protege as extremidades, também facilita o dia a dia dos pais, visto que é mais fácil vestir o pequeno e não é necessário retirá-lo totalmente durante as trocas, prevenindo gripes e resfriados ao proteger o peitoral.

Esses dois tipos são mais indicados para utilizar em épocas nas quais as temperaturas ficam mais amenas, como no outono, e quando elas realmente abaixam, como no inverno. Isso porque, como falado, eles aquecem o pequeno e por serem de algodão permitem que a pele respire, mesmo com mais camadas de roupas por baixo como os bodies. Além disso, utilizá-los como pijamas também pode ser uma boa opção se deseja evitar mais de uma camada, visto que são confortáveis e macios, promovendo uma boa noite de sono para o bebê.

Macacão curto

Já esse macacão possui mangas e pernas curtas e inclusive existem modelos feitos com regatas. Além de ser confortável, ele ainda facilita o dia a dia, visto que não é preciso colocar shorts por cima e evita sujar mais uma peça de roupa. Ele também pode ser usado como pijama, caso as temperaturas estejam mais elevadas, sempre tomando cuidado com insetos. Por isso, sempre coloque proteções no berço e carrinho para que ele durma tranquilamente.

Macacão curto com abertura frontal

Esse modelo, assim como o anterior, é super fresquinho, mas ainda possui a vantagem de facilitar as trocas. Afinal, basta abrir os botões sem precisar retirar toda a peça pelos bracinhos do bebê.

Ambos os modelos são indicados para épocas mais quentes, como primavera e verão, pois são frescos, confortáveis e práticos.

Viu como vestir seu pequeno pode ser fácil? Os macacões são super versáteis e podem ser utilizados em todas as épocas do ano. Lembre-se sempre de escolher roupas que possuam 100% algodão na composição, para oferecer conforto e estilo para o bebê, assim como maior praticidade para os pais no momento de vestir, trocar e limpar. Essas dicas são essenciais para que ele se desenvolva com maior rapidez, tenha conforto durante o dia e consiga aproveitar todos os passeios e momentos com a família.

Continue Reading

Moda

O setor de beleza responde aos avisos do governo do Reino Unido se as diretrizes COVID-19 forem ignoradas

Published

on

By

O setor de beleza responde aos avisos do governo do Reino Unido se as diretrizes COVID-19 forem ignoradas

Na semana passada, TheIndustry.fashion relatou que o governo do Reino Unido avisou a National Hair & Beauty Federation (NHBF) que fecharia salões de cabeleireiro e beleza se as diretrizes de segurança do Coronavirus fossem desrespeitadas. Os salões foram inicialmente autorizados a reabrir, junto com os estúdios de tatuagem, bronzeadores e barras de manicure, parcialmente em 13 julho e deveriam reabrir totalmente em 1º de agosto para permitir tratamentos envolvendo o rosto.

No entanto, isso foi adiado para o aumento de casos de coronavírus no norte da Inglaterra. Em resposta a este aviso, a National Hair & Beauty Federation lançou sua campanha #DoItRight para garantir que os profissionais de cabelo e beleza sigam as diretrizes do governo. De acordo com a federação, os proprietários de salões no Reino Unido devem: usar uma viseira, usar um sistema de reserva, lavar as mãos com frequência, usar telas, limpar e desinfetar superfícies com frequência e entrar em contato com os clientes antes da visita para verificar se eles apresentam sintomas.

O CEO da NHBF, Hilary Hall, disse: “Trabalhamos muito para garantir que salões de cabelo e beleza, barbearias e profissionais individuais possam voltar ao trabalho, mas como alguns não seguem as diretrizes, eles estão colocando toda a indústria em risco.” “Lançamos nossa campanha #DoItRight para ajudar as empresas de cabelo e beleza em todo o Reino Unido a entender as diretrizes que se aplicam em sua parte do país. “A última coisa que qualquer um de nós deseja é enfrentar mais restrições, mais bloqueios ou um segundo aumento nas infecções por Coronavírus.” Apesar do fato de os salões agora terem permissão para retomar os tratamentos faciais, alguns destacaram como um caso potencial de sexismo prejudicou a indústria mais do que o necessário, já que a lista de tratamentos considerados seguros incluía aparar a barba, mas descartou o enfiamento das sobrancelhas. Em julho, a discrepância gerou indignação na indústria da beleza.

The Beauty Guild, o maior órgão comercial do Reino Unido que representa mais de 16, 000 profissionais de beleza, escreveu uma carta aberta ao primeiro-ministro Boris Johnson, declarando: “Embora seja compreensível que alguns tratamentos devam permanecer suspensos -limites, não há nenhuma razão científica para que os tratamentos de sobrancelha representem mais ameaça do que aparar a barba. ” Muitos profissionais da indústria reclamaram que as regras destacam como a indústria da beleza há muito era erroneamente considerada superficial, apesar do fato de valer quase £ 30 bilhões para a economia do Reino Unido. Bridget Healy, diretora administrativa da Laser Clinics UK, disse que está entusiasmada em ver as 13 clínicas de sua rede totalmente instaladas e funcionando novamente.

Ela disse ao TheIndustry.fashion: “Agora que podemos tratar o rosto e fazer alguns de nossos tratamentos de pele mais populares, estamos vendo o número de clientes retornar aos níveis normais pré-Covid! Também abrimos 2 clínicas novas nas últimas duas semanas – Cambridge e Luton – que começaram fenomenalmente bem. Nossos PPE e COVID – 19 os protocolos de gerenciamento de risco foram bem recebidos e estou muito animado para receber mais e mais clientes de volta às clínicas nas próximas semanas. ” Healy conversou anteriormente com TheIndustry.fashion sobre os negócios e o impacto da COVID – 19. Eilidh Smith, fundadora e CEO da SkinWork na Alex Eagle, disse anteriormente à TheIndustry.fashion: “Estou muito satisfeita e aliviada por toda a indústria com a notícia de que os serviços faciais podem ser retomados. Agora podemos começar a reconstruir nossos negócios, recrutando e contribuindo para a economia novamente. “Realmente tem sido uma montanha-russa para a indústria da beleza e eu ainda adoraria ver o apoio do governo em termos de corte de cuba ou similar para impulsionar os negócios e promover a indústria”.

Continue Reading

Trending