EPIs para eletricista: saiba quais são

Com certeza você já deve saber o quão importante são os EPIs para quem é eletricista. Afinal de contas, trata-se de equipamentos para garantir a máxima segurança do trabalhador e evitar acidentes.

Mas você sabe quais são os EPIs para eletricistas? Quais equipamentos são fundamentais dentro de uma obra? Essa é uma questão que todos sabem, mas é essencial obter esse conhecimento.

Por isso, nos tópicos seguintes, iremos mostrar os principais EPIs para eletricista, não deixe de conferir!

1. Capacete de segurança

De todos os equipamentos, com certeza o capacete de segurança é aquele que detém uma importância gigantesca. Não é à toa que é muito comum associá-lo ao trabalho de quem é eletricista.

No entanto, a verdade é que há vários tipos e modelos de capacetes de proteção e, por isso, é importante ficar atento. Para trabalhar com redes elétricas, o ideal é que esse equipamento seja da classe B, já que garante proteção contra correntes elétricas.

E isso acontece porque esse modelo é construído em polietileno de alta densidade, o qual possui uma camada interna de tecido (feltro). Por isso, ele impede que a corrente elétrica passe pelo seu corpo.

Fora isso, esse EPI pode variar em relação a ter ou não espaço para a fixação de tiras refletivas, além de ter diferentes tipos de fixação, as quais podem ser feitas de tiras de tecido ou mesmo de polietileno. Ademais, pode ou não ter catracas e ajuste facial.

2. Óculos de proteção

Esse é um outro EPI muito comum para quem trabalha nesse ramo, sendo muito fácil de encontrar, seja em loja de EPI físicas ou virtuais. Contudo, é essencial que o material desse equipamento seja muito resistente.

Quando confeccionado nos materiais adequados, ele se torna resistente a arcos elétricos e chamas, visando proteger toda a região dos olhos. E, por ser um item fundamental, é de responsabilidade do profissional conferir o seu uso diário e manter a sua conservação.

3. Luvas de segurança

Para quem é eletricista, a utilização das luvas deve ser diária, haja vista que detém uma função muito diferenciada em relação às demais áreas da construção civil.

E isso acontece devido ao fato de as luvas terem um isolante, confeccionado em borracha e em couro. Dessa forma, visa proteger toda a integridade da luva e manter o profissional ainda mais seguro na instalação de pontos de eletricidade.

Há vários modelos que podem servir para esses casos, mas o ideal é que se utilize luvas de alta tensão, haja vista que elas especificam o número de kV de proteção que são capazes de oferecer.

Fora isso, todas as luvas para eletricistas devem possuir um certificado de autenticação. Por isso, caso a que você deseja adquirir não tenha esse documento, sinal de que ela não é segura, haja vista que não atende as normas ASTM D120/NBR 10622.

4. Calçados de segurança

Quem é eletricista está suscetível a alguns riscos e, por isso, ele deve estar o máximo protegido possível. E é por essa razão que ele deve possuir uma série de equipamentos para sua proteção pessoal.

Dentre eles, está o calçado de segurança. Assim como os demais, o seu intuito é de isolar o profissional de receber choques elétricos. Mas, diferente de outras profissões, as botas para eletricista não devem possuir ponteira de metal.

Afinal de contas, o metal é um ótimo condutor de energia e, caso o profissional leve algum choque, iria ocasionar em um acidente mais grave. Sendo assim, os calçados mais adequados são aqueles que vão até a altura do tornozelo.

Nesse caso, eles protegem contra objetos cortantes, altas temperaturas, produtos químicos e abrasivos. Portanto, as biqueiras devem ser feitas em plástico ou qualquer outro tipo de material não condutor.

5. Cintos de segurança

Fato é que muitas das vezes o eletricista precisa fazer algum trabalho em locais mais altos, como em postes ou outros tipos de estruturas. Nessas situações, um EPI insubstituível é o cinto de segurança.

Afinal de contas, ele visa impossibilitar com que o trabalhador sofra quedas, oferecendo maior estabilidade para que ele possa fazer todas as suas tarefas sem a necessidade de se apoiar com as mãos.

O tipo mais tradicional de cinto de segurança é aquele feito em talabarte, que nada mais é que um dispositivo que procura conectar o cinto com um ponto de ancoragem, o que garante melhor estabilidade.