Exercício de pós operatório ajuda na recuperação de cirurgia cardíaca?

Para pacientes pós-operatórios de cirurgia cardíaca, o caminho para a recuperação muitas vezes pode ser lento e frustrante, mas uma nova pesquisa conduzida por Swinburne pode fazer com que os pacientes vejam seus prontuários de reabilitação com um novo nível de otimismo.

O exercício é normalmente limitado a atividades leves por doze semanas, à medida que os pacientes se recuperam de operações que levaram até quatro horas para serem concluídas.

Mas o novo estudo de Swinburne mostra que o treinamento de resistência da parte superior do corpo pode começar e ser benéfico apenas duas semanas após uma operação.

Exercite-se como se seu coração dependesse disso

Começando apenas duas semanas após a cirurgia cardíaca, o programa incluiu 12 semanas de treinamento de resistência.

Os pacientes são frequentemente orientados a evitar ou limitar o uso de seus braços e realizar caminhadas, o que significa que eles são incapazes de realizar ou retomar suas atividades diárias ou recreativas, o que pode ser uma causa de frustração e sentimentos de perda de identidade

Os pacientes do programa de treinamento de resistência relataram sentir-se mais fortes e motivados a continuar tentando aumentar sua carga de trabalho.

Como eles foram supervisionados e sua segurança e recuperação monitoradas, eles ganharam o conhecimento e a confiança necessários para recomeçar as atividades de que desfrutam com mais segurança e mais cedo do que os programas de reabilitação de atividades mínimas.

O comprometimento cognitivo leve pode afetar até 80% dos pacientes por meses ou até anos, levando à perda de independência e atraso na recuperação.

O estudo mostrou que os pacientes que realizam treinamento de resistência precoce se recuperam mais rapidamente, dentro de três meses após a cirurgia.

 

Saiba tudo sobre Saúde 2022: conheça as principais tendências tecnológicas na área da medicina

 

O futuro da recuperação pós-operatória

Isso significaria que o treinamento de resistência é mais acessível aos pacientes e daria aos fisiologistas e fisioterapeutas do exercício a confiança para replicar o treinamento em seus próprios programas de reabilitação cardíaca.

Tal descoberta pode avançar para outros campos da medicina. Daqui a algum tempo será possível determinar quanto tempo de recuperação após uma cirurgia de joelho pode ter com o auxílio imediato de exercícios físicos.

Exercício é medicina – os fisiologistas do exercício precisam selecionar cuidadosamente as medidas de resultado que sejam apropriadas à capacidade do paciente e usar essas informações para prescrever exercícios e intensidades de exercício que sejam apropriadas. É hora de mudar, então vamos nos mexer.

Comentários estão fechados.