Estratégias de recrutamento de candidatos “passivos”

Em 2021, ficou claro como a mudança de um mercado orientado para o candidato impactou a forma como as empresas recrutaram novos talentos.

A chamada “Grande Demissão” viu um número recorde de pessoas deixando seus empregos e reconsiderando suas carreiras após o COVID-19.

Como resultado, o direcionamento e a integração bem-sucedidos de candidatos “passivos”, pessoas já empregadas que não estão procurando ativamente um novo emprego, mas podem ser persuadidas a mudar de função, continuarão a desempenhar um papel significativo nas estratégias de recrutamento para 2022.

Veja como isso pode impactar de maneira positiva sua busca pelos melhores colaboradores.

Os benefícios de contratar candidatos passivos

Uma pesquisa recente revelou que 69% dos trabalhadores estão prontos para mudar de emprego. 

Essa remodelação afetará quase todos os setores e custará às empresas grandes somas em perda de produtividade e processos de integração. 

Candidatos passivos representam 70% da força de trabalho global.  Como resultado, ter uma estratégia eficaz para atrair esses candidatos é crucial para as empresas que desejam preencher as lacunas de habilidades e se destacar no mercado cada vez mais competitivo. 

Ser abordado diretamente pelos empregadores faz com que os candidatos passivos se sintam respeitados e valorizados, aumentando seu entusiasmo por uma função. 

Eles também são mais propensos a investir seu tempo decidindo se devem ou não ingressar em uma nova empresa e, portanto, são mais inclinados a permanecer, aumentando a retenção e a reputação da empresa, facilitando a atração de mais talentos.

Como eles já possuem um conjunto comprovado de habilidades antes de iniciar um novo emprego, os candidatos passivos geralmente têm 17% menos probabilidade de necessitar desenvolvimento. 

Assim, menos tempo e recursos são necessários para treiná-los, oferecendo um retorno mais rápido do investimento para o empregador e uma transição mais fácil para o empregado. 

Além disso, a pesquisa descobriu que os candidatos passivos são 120% mais propensos a querer causar impacto em sua nova posição, trazendo com eles os contatos e o conhecimento que ajudarão a aprimorar as equipes existentes e os negócios.

Cinco dicas importantes para segmentar candidatos passivos

Veja algumas sugestões de como atrair os melhores profissionais do mercado e se destacar da concorrência.

Continue fazendo sua pesquisa

Se você quer descobrir o que seria necessário para um candidato de alto nível deixar o conforto de sua posição e ingressar na sua empresa, dedique um tempo para conhecê-lo.

Adotar uma abordagem pessoal é vital, pois os principais candidatos provavelmente terão várias outras empresas competindo por sua atenção. 

Como tal, pesquisar candidatos para conhecer seu histórico de trabalho, experiência e motivações será fundamental para transmitir seu profissionalismo, atenção aos detalhes e posição no setor, além de desenvolver o interesse do candidato em sua empresa.

Revisitar candidatos e contatos anteriores

Você já considerou que seu candidato ideal pode estar em seus bancos de dados? 

Alguém que não tinha experiência suficiente para garantir um papel em sua equipe há alguns anos pode agora ser o ajuste perfeito.

Além disso, eles já estarão familiarizados com sua empresa, pois já foram atraídos para uma posição dentro de sua organização, tornando ainda mais fácil minimizar a concorrência de outras partes interessadas.

Crie um programa de indicação

Há mais em uma oferta de emprego competitiva do que um salário atraente. 

A cultura, a flexibilidade e os benefícios da empresa são outros fatores que contribuem, e quem melhor para fornecer uma recomendação confiável do que um funcionário?

Uma pesquisa concluiu que 78% dos recrutadores encontram seus candidatos de melhor qualidade por meio de referências. 

Portanto, alavancar redes profissionais e incentivar a equipe a trazer novos talentos com um programa de referência pode ajudar a agilizar o processo de recrutamento.

Trabalhe em sua presença on-line

À medida que o mundo digital continua crescendo, está se tornando cada vez mais importante estabelecer uma marca virtual.

Você pode aumentar sua presença on-line iniciando um blog da empresa, atualizando seu site ou desenvolvendo uma estratégia de mídia social

Ao compartilhar insights do setor, notícias da empresa, promovendo eventos e campanhas relevantes de forma on-line, você cultiva seguidores, ganha visibilidade, mostra a cultura da empresa e, finalmente, atrai candidatos passivos que, de outra forma, não seriam expostos à sua organização.

Refinar as políticas de trabalho híbridas

Na era pós-COVID, parece que o trabalho híbrido veio para ficar. 

Mais da metade dos trabalhadores questionados em vários tipos de pesquisa afirmaram considerar deixar seus empregos em favor de um que ofereça trabalho flexível.

Mas não basta fazer uma referência vaga à flexibilidade numa oferta de emprego, agora que as empresas não estão mais no modo de crise. 

Definir expectativas de trabalho e disponibilidade é fundamental para o sucesso de um modelo de trabalho híbrido.

Dessa forma, a probabilidade de altos níveis de engajamento e bem-estar será muito maior, além da satisfação e retenção dos funcionários.

Melhor abordagem para candidatos passivos

Construir um relacionamento com um candidato passivo antes de fazer contato verbal é fundamental para atrair sua atenção. 

Mas como você constrói essa forma de relacionamento?

É aí que entra uma marca empregadora forte, além do uso ativo de um Software ATS para construir um banco de talentos robusto. 

Com sua marca de empregador vem um site de carreiras profissionais, forte presença interativa de mídia social e integração com quadros de empregos. 

Esses elementos são fundamentais, pois é nesse meio que ocorre a interação dos candidatos passivos.

A melhor abordagem para chegar até eles é por e-mail ou através de uma plataforma social para que eles saibam sobre você, antes de um contato mais direto.

Envie uma mensagem curta e bem redigida com links para sua empresa e diga que gostaria de ter um breve bate-papo. Se você receber uma resposta “não, obrigado”, você precisa respeitá-la. 

Caso contrário, ligue, apresente-se e diga ao candidato que você tem uma oferta profissional e que gostaria de discutir com ele.

Como sugestão, poderia ser o seguinte diálogo:

“Olá …, meu nome é … da empresa… 

Enviei mensagem há pouco para você sobre uma grande oportunidade dentro de nossa organização que, acredito, irá beneficiar muito sua carreira. 

Você tem alguns minutos para conversarmos sobre isso?”

Dessa forma, você deu tempo ao candidato para absorver a possibilidade de mudar de emprego e fez com que ele se sentisse lisonjeado com o seu contato.

 

Veja também Guia da habilitação: Saiba tudo sobre 1ª habilitação, consulta de pontos e renovação da CNH