7 dicas para evitar o endividamento

Segundo recente pesquisa sobre Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), cerca de 60,2% dos brasileiros estão endividados.

Vale destacar que esse endividamento é em parte fruto da crise pela qual o país vem passando, reforçada ainda mais pela pandemia, embora até tenha lançado iniciativas como auxilio brasil, por exemplo, mas que não livraram o povo do endividamento.

O fato é que uma grande parcela se endivida por total descontrole, nesse caso, podendo ser solucionado a partir da mudança de comportamentos e adoção de alguns hábitos financeiros mais saudáveis.

Por isso, resolvemos mostrar aqui algumas dicas simples, mas que podem ajudar muito a evitar o endividamento. Confira quais são!

1) Saiba qual o seu orçamento

Você sabe o valor do seu orçamento e o quanto pode gastar mensalmente? Acredite, a grande maioria dos endividados não sabe quanto entra ou sai em seu orçamento mensal e, portanto, não sabe o limite que têm para gastar.

Na verdade, isso se deve à uma total falta de organização, que faz com que você acabe gastando mais do que ganha, e isso, claro, acaba resultando em endividamento.

2) Separe uma quantia para emergências

Com certeza, poucos têm a sorte de ver sobrar todo mês alguma quantia de seu salário, mas a dica é procurar economizar qualquer valor que seja e fazer uma poupança para eventuais despesas, como um conserto de um eletrodoméstico, algum medicamento ou qualquer outro gasto com doença, entre outras.

3) Prefira sempre comprar à vista

Uma armadilha que muitos acabam caindo é comprar algum produto e dividir em muitas parcelas, acabando por comprometer o orçamento. E se acontecer algum imprevisto e não tiver fundo para cobri-lo, precisando lançar mão do dinheiro da prestação, os juros altos por usar o crédito rotativo da fatura vão acabar lhe enfiando em dívidas.

Por isso, a melhor opção é SEMPRE comprar à vista.

4) Fuja do cheque especial

Não se iluda com o cheque especial, ele não é parte do seu salário, devendo ser usado apenas em situações extraordinárias, e isso devido aos seus altos juros. Evite usar o cheque especial acredite, ou os juros podem acabar comendo grande parte do seu orçamento mensal.

5) Renegocie dívidas

Já está endividado? Então, a dica é procurar renegociar suas dívidas, e isso pode ser feito, até mesmo, através do Senacon (Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça), acessando a plataforma de solução de conflitos de consumo.

Tanto o consumidor ou MEI (Microempreendedor Individual) precisará se registrar na plataforma para receber login e senha, depois basta selecionar uma instituição financeira cadastrada para formalizar a solicitação de renegociação da dívida.

Finalizado seu registro, o banco ou a instituição financeira terão um prazo de 10 dias  para apresentar uma proposta ou uma resposta.

6) Anote todas suas despesas

Você sabe com o que tem gasto seu dinheiro? É muito importante você ter o controle sobre os seus gastos. Por isso, procure anotar todas as suas despesas, relacionando os gastos, o valor, a data e o grau de necessidade. Assim terá a noção de onde está indo seu dinheiro e se tem gasto com compras realmente necessárias ou que poderiam ter sido evitadas.

7) Compre somente o necessário

E por falar em compras necessárias… será que você não abusa nas compras? E fundamental evitar gastar mais do que ganha. A compra consciente é uma das principais estratégias para evitar o endividamento.

E é isso, agora é procurar seguir essas dicas que, com certeza, mandará para bem longe o endividamento.