Câmera Cotidiana

A internet das coisas na indústria e a eficiência energética

A internet das coisas se está convertendo num novo paradigma na vida quotidiana e na indústria. Desde a chegada da internet às nossas vidas, tem evoluído de uma maneira bem veloz, sendo que hoje em dia é possível acessar à internet através dos nossos smartphones, impressoras, smart TV, GPs e a muitos mais dispositivos eletrónicos.

Aliás, hoje em dia, graças à automação residencial e à internet wi-fi ou dados móveis, já é possível que a nossa casa seja inteligente, ou seja, conseguimos controlar desde janelas, portas e eletrodomésticos remotamente.

Dessa forma, vamos definir a internet das coisas como a consolidação através da rede  das redes de uma “rede” que engloba uma variedade de objetos ou dispositivos, isto é, que podem estar conectados a veículos, eletrodomésticos, dispositivos mecânicos ou simplesmente a móveis, bolsas, aparelhos de medição entre outros que podemos imaginar…

Porque é que a Internet das Coisas é importante?

É possível que fique surpreendido ao saber quantas coisas estão conetadas à internet e o alto benefício econômico que todos nós podemos alcançar ao analisar os fluxos de dados resultantes com a internet das coisas. Abordaremos, se seguida, alguns exemplos do impacto que a IoT tem nas indústrias:

  • Oferece mais informação e ações concretas a partir dos dados que são recolhidos (big data por exemplo)
  • Processa e transmite informação em tempo real.
  • Facilita os serviços dos cidadãos através de aplicações inteligentes.
  • As redes elétricas inteligentes conectam de maneira mais eficiente os recursos renováveis e melhoram a confiabilidade do sistema.
  • Os sensores de monitorização da maquinaria diagnosticam e prevêm problemas de manutenção pendentes, escassez de material a curto prazo e inclusivé priorizam os programas manutenção, reparação e necessidades regionais.
  • Sistemas baseados em dados da infraestrutura das «cidades inteligentes ou Smart Cities», o que facilita uma gestão mais eficiente da gestão de resíduos.
  • As soluções de transporte inteligentes aceleram os fluxos de tráfego, reduzem o consumo de combustivel e priorizam os programas de reparação de veículos.

Relativamente ao setor da indústria, a internet das coisas pode ser definida através da soma dos seguintes fatores:

IOT= Coisas + (sensores, atuadores, controladores) + Internet

Fique com a explicação de cada um dos elementos:

Coisas

Transformadores elétricos, motores elétricos, compressores de ar, lâmpadas, fornos, secadores, câmaras frigoríficas, bombas de calor de empresas, caldeiras ou qualquer outro aparelho que gaste energia.

Sensores

Análise às redes eléctricas, contadores de gás, de água, sensores de humidade, temperatura, pressão, luminosidade, viscosidade, opacidade, composição química, todos os componentes o aparelhos capazes de medir uma variável energética ou uma variável que possa influenciar o consumo de eletricidade.

Atuadores

Em geral todos aqueles aparelhos que permitam modificar o processo ou os aparelhos do processo com o objetivo de melhorar a sua eficiência.

Controladores

Software/hardware de controlo para a atuação sobre um sistema ou aparelho com objetivo de melhorar a eficiência energética e economizar dinheiro com a luz.

Internet

Todos os sensores e medidores podem comunicar entre si e com a Internet.

Os dados serão processados e analisados para conseguir os seguintes objetivos: melhorar a produtividade, redução dos custos de operação, gestão em tempo real do consumo de energia, obtenção em tempo real de indicadores de desempenho energético, redução de perdas de energia, melhoria nas estimativas e ainda otimização das frotas de veículos.

Com tudo isso, o seguimento da eficiência de uma fábrica pode ser realizado em tempo real, visto que os elementos do sistema proporcionarão os dados do seu estado, e em caso de algum parâmetro apresentar valores anormais, podem ser tomadas as medidas devidas de forma imediata.

A análise dos dados tornará mais fácil a identificação de problemas, sendo uma ferramenta de gestão que permite fazer previsões evitando custos por possíveis falhas dos equipamentos e dos sistemas.

A internet das coisas e o Big Data

Ainda dentro das tecnologias avançadas, está o Big Data que é a gestão de dados transferidos que supera a capacidade humana e que permite conhecer os clientes atuais e potenciais de cada empresa. A IoT atua em paralelo ao Big Data, pois sem os dados e o controle e uso adequado dos mesmos, a interconexão entre dispositivos digitais, máquinas, objetos, animais e pessoas que se comunicam por meio de uma rede, não seria possível.

Sair da versão mobile