Negócios

A educação financeira já faz parte da sua realidade?

Published

on

Esse realmente foi um ano para colocar à prova todas as diretrizes relacionadas à educação financeira. Algumas regras são básicas, outras nem tanto, a questão é que uma boa educação financeira independe do seu “estado financeiro” e pode ser aplicada em qualquer etapa da nossa vida, seja no caso de um bom assalariado ou um batalhador autônomo.

Algumas pessoas imaginam que é fácil ter uma educação financeira quando se trata do público que já tem um patrimônio acumulado ou que faz parte das classes A e B, famílias com renda domiciliar superior a R$ 8.000.00 reais. A questão é que esse público corresponde a menos de 15% da nossa população. Quando tratamos dos mais ricos em nosso país, estamos falando de 1% da população com renda maior que R$ 28.000,00. Isso corresponde a quase 34 vezes o rendimento da metade da população mais carente, segundo dados da última PNAD Contínua (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua – IBGE), em 2019.

Sim, é um país de extrema desigualdade social e econômica, historicamente isso é um fato. Contudo, nenhum desses fatores impede danos provenientes de uma má educação financeira. Muitos desconhecem regras básicas de finanças, neste caso, fica ainda mais difícil estabelecer diretrizes sem o apoio de uma consultoria financeira especializada.

Primeiros passos para organizar a sua vida financeira.

O primeiro grande passo é entender que a educação financeira deve fazer parte da sua vida sempre! Ela vai te ajudar não só com suas economias, mas com a gestão completa dos seus recursos, te possibilitando tomar melhores decisões que impactam diretamente no seu dia a dia, influenciando também na sua qualidade de vida.

Estamos falando de um conjunto de ações para otimizar o manuseio do seu dinheiro. Infelizmente isso não é algo que te ensinam na escola, até deveriam, mas acabamos aprendendo quase sempre da pior forma: com prejuízos acumulados ou negociações mal feitas, gastos inadequados ou gestão incorreta de rendimentos.

Independente de qual for a sua renda, a educação financeira sempre vai fazer diferença na sua vida. E quando tocamos nesse assunto fica claro que na maioria dos casos estamos falando de hábitos e comportamento. Uma pessoa que vê no dinheiro a possiblidade de comprar coisas geralmente vai gastar com produtos passivos. Essa mesma pessoa vai falar que não investe porque não tem dinheiro sobrando para investimento, mesmo que seja agraciada com uma renda extra, dificilmente vai pensar que um recurso extra pode ser usado para investir.

Já as pessoas com mais educação financeira vão enxergar uma renda exta como uma oportunidade de investimento. Muitas poupam uma pequena parte dos salários ou da sua renda para aplicações que rendem dinheiro. Essa é a grande diferença.

Para realizar uma boa organização financeira é imprescindível mudar hábitos e ter em mente que tudo vai dar resultado. O resultado bom ou ruim vai depender sempre de suas ações. Vamos deixar 3 dicas para você começar a se organizar com o pé direito.

Defina Prioridades – Provavelmente você já deve ter notado, basta sobrar algum dinheiro que logo aparecem prioridades para gastá-lo. Será que era mesmo uma prioridade? Em muitos casos a prioridade está relacionada com desejo e oportunidade. Você deseja algo mas não tem como comprar, a partir do momento que você tem a oportunidade de comprar você adquire e logo já está pensando em outra coisa. Nossa educação financeira não pode ser refém dos nossos desejos. Definir o que realmente é prioridade vai fazer com que você tome as rédeas do consumo, evitando gastos excessivos.

Comece a Poupar – Pense sempre que poupar algum valor deve fazer parte da sua prioridade. Comece com um valor pequeno para entender que é possível, depois ajuste esse valor. Tente ajustar sempre para cima. Logo vai notar que o valor poupado é a prova que as prioridades foram definidas de forma correta. Não conte com esse recurso poupado para um consumo imediato, pense sempre que esse valor pode render e aumentar para qualquer uso futuro. Dessa forma você vai começar a entender que o dinheiro pode trabalhar por você. Bons investidores sempre colocam o dinheiro para trabalhar por eles, aplicando e usufruindo dos frutos da aplicação.

Faça Planejamento – Tudo em nossa vida ocorre com menos desgaste quando trabalhamos nossas ações de forma planejada. Planejar não é somente pensar em investir no futuro. O planejamento tem que fazer parte do seu dia a dia, das suas ações. Isso é capaz de melhorar até as suas noites de sono. Por meio de um bom planejamento você consegue definir melhor as suas prioridades, projetar o melhor valor que será destinado para suas economias e decidir o melhor tipo de investimento. Trabalhe sempre com 3 linhas de planejamento, ações a curto, médio e longo prazo. Uma boa métrica é estabelecer um planejamento para o mês, que seria de curto prazo. Em seguida é possível fazer um planejamento para um ano. E se tudo der certo é possível planejar algum investimento pensando em cinco anos.

Hora de procurar uma consultoria financeira

Se você já tentou fazer de tudo e realmente as coisas não andam, talvez seja o momento de procurar ajuda de um profissional da área. Cabe salientar que uma consultoria financeira pode te ajudar em vários momentos da sua vida. Não é necessário esperar um problema acontecer para buscar uma consultoria financeira, pois seu grande papel é justamente promover a melhoria da sua vida financeira, independente da situação.

Uma consultoria financeira vai realizar uma análise completa do seu perfil e comportamento em relação aos gastos, considerando sua realidade e seus objetivos. Buscar uma consultoria financeira no momento certo pode te ajudar em situações difíceis, como sair de dívidas ou evitar uma falência. Uma consultoria financeira personalizada também pode ser um caminho para te ajudar na tomada de decisão correta em relação às rendas.

Um consultor financeiro especializado pode te indicar os melhores investimentos, conforme cenário de mercado, sem deixar de lado o seu perfil de investimento e seus objetivos. É possível obter orientações até mesmo em relação a uma divisão de herança.

Outra saída é estudar para entender um pouco mais sobre o assunto. Como falamos anteriormente, a educação financeira deveria ser uma das matérias principais da escola, pois tudo que tratamos no dia a dia se relaciona de alguma forma com a área financeira.

Se você realmente quer fazer uma gestão financeira inteligente, é oportuno procurar uma boa consultoria financeira e entender quais são os impactos que esse tipo de assessoria pode oferecer para a sua vida.

Trending

Sair da versão mobile